65 3624-3060

  • 001-instagram
  • 002-twitter-logo-button
  • 003-facebook-logo-button

                Consultoria em

          Investimentos      

     Baixo

Custo

     Mais

Acesso

  Investimento

Seguro

  Investimento

Amplo

  Participação

Direta

Chame os amigos e crie um Clube. Ele pode ser composto por empregados de uma mesma entidade ou empresa ou, ainda, por um grupo de pessoas que têm objetivos em comum, como professores, metalúrgicos, donas-de-casa, médicos, aposentados, entre outros.

    Como criar

         seuClube

1. Procure uma Corretora

Ela dará todas as orientações sobre como criar o clube e, depois, orientará na escolha das ações a serem compradas. Todas as decisões do clube serão concretizadas por meio da sua Corretora, então, escolha-a com cuidado.

2. Definir Cota

Definir a quantidade e o valor de cada cota do clube. Os participantes decidem quantas cotas cada um vai comprar - e quanto dinheiro cada um vai investir no clube. Pelas regras, ninguém pode ter mais de 40% das cotas.

3. Prepara Estatuto

Prepare o estatuto do Clube junto à Corretora. Além do estatuto, cada participante do clube preenche um cadastro e anexa cópia de seus documentos.

4. Cadastros e Registo

Se todos os dados estiverem corretos, o Clube já é registrado na BOVESPA de um dia para o outro e, depois, na Receita Federal. Após os registros, o clube já pode começar a funcionar.

5. Decidam Juntos!

Os membros do clube decidem onde o dinheiro vai ser aplicado, com a assessoria da corretora, que realizará a transação. De tempos em tempos o clube de investimentos faz uma assembleia para decidir as novas estratégias de aplicação.

 

Você também pode participar do mercado de ações  de uma forma fácil e divertida: pelo Clube de Investimento.

    Por que criar

         um Clube?

Custo mais baixo: Com menos exigências de controles, os custos dos clubes são reduzidos em comparação aos fundos de investimento. A manutenção também é barata e simples.

Acessibilidade: o Clube possibilita a qualquer pessoa fazer aplicações, mesmo que não tenha grandes recursos. O número mínimo de participantes é três e o máximo 150.

Tranquilidade: aplicando-se em clubes, cria-se o hábito de investir mensalmente. Dessa forma, os investidores dos Clubes de investimento conseguem fazer com que suas aplicações mantenham-se teoricamente na média, o que é importante quando consideramos que não é possível prever o melhor momento de investir.

Diversificação: Outra vantagem é que com um volume maior, originado pela soma dos recursos de cada integrante do Clube, é possível diversificar a aplicação, investindo em ações de diferentes empresas e setores da economia, com custos de transação proporcionalmente menores.

Participação direta: Os Clubes de investimento permitem, em princípio, que os envolvidos participem diretamente da sua gestão, o que, embora demande tempo e exija uma certa disciplina, constitui excelente forma de aprender como funciona o mercado.