65 3624-3060

  • 001-instagram
  • 002-twitter-logo-button
  • 003-facebook-logo-button

                  Finanças

            Pessoais       

Estamos constantemente observando inúmeros artigos, livros, palestras e websites que tratam da gestão das finanças pessoais, ou, como preferem alguns autores, o planejamento financeiro pessoal.

Existe entre todos eles um consenso sobre a necessidade de se inserir a gestão financeira pessoal no dia-a-dia das pessoas, seja para adquirir sua casa própria, para trocar de automóvel, para financiar a educação dos filhos, e até mesmo para planejar sua futura aposentadoria.

Uma vez que o governo está organizando suas finanças e tentando colocar o país no caminho do crescimento, é hora de também colocarmos as finanças pessoais e familiares em dia, enxugando e controlando os gastos, eliminando e renegociando dívidas, para assim nos prepararmos para o futuro com adequada saúde financeira.

O primeiro grande passo neste sentido é ter conhecimento de si mesmo pois muitas das dificuldades financeiras partem do fato de as pessoas não se conhecerem corretamente em relação à forma como lidam com o dinheiro.

Equilíbrio e controle financeiro só vem com autoconhecimento. E, além disso, é fundamental entender o verdadeiro papel do dinheiro em suas vidas.

Para nos conhecermos é necessário não só definirmos precisamente nossos gastos, mas também que descubramos uma maneira de identificar as despesas do dia-a-dia, em especial aquelas que aparentemente não conseguimos mensurar e que são os verdadeiros ralos de evasão do dinheiro.

Uma vez definidos estes gastos, deve-se partir para um planejamento para enxugá-los paulatinamente, gasto a gasto, estabelecendo-se uma linha de conduta financeira. Estabelecendo metas para o corte de gastos, deve-se manter estas sempre em mente buscando alcançá-las. Cortar despesas não é fácil para ninguém, mas pior é ficar em débito.

Quando se chega a um orçamento pessoal enxuto e controlado, deve-se pensar em planejar objetivos e desejos de consumo. É preciso verificar os hábitos de consumo e poupança, e realizar algum planejamento financeiro para materializar sonhos. Após esta análise, o próximo passo é buscar a educação financeira para proteger e rentabilizar o patrimônio conquistado.

Para que se possa implementar uma Gestão em Finanças Pessoais é necessário que se tenha uma metodologia, com começo, meio e fim bem definido, para a vida financeira. É preciso ainda estabelecer e seguir uma estratégia deliberada e dirigida para a acumulação de bens e valores, que irão formar o patrimônio de uma pessoa e sua família.