O saudável hábito do orçamento doméstico

16/03/2020

 

 

A Ostra esperta viu uma pérola caída no fundo do oceano. Colocou-a ao seu lado sobre uma folha e pensou: “Quando os humanos vierem ficarão tentados pela pérola e me deixarão em paz”. Um dia um mergulhador de pérolas, tão condicionado a procurar ostras e não pérolas em cima de folhas, que nem reparou na conta preciosa bem diante dele. Agarrou a ostra sem pérola, deixando a pérola preciosa rolar de volta ao fundo do mar.

 

Assim é a meta de muitos, estão focados em ir levando a vida...e deixando a vida levar...sem enxergar as pérolas...Querem ser felizes, mas sem o zelo e a disciplina necessária.

 

O saudável hábito de realizar o orçamento doméstico permitirá ver as pérolas além das ostras.

 

Busque diagnosticar os valores de suas rendas e de suas despesas pelo valor anual e somente depois pela média mensal. Provavelmente seu orçamento atenderá suas necessidades básicas, como supermercado, roupas, moradia e lazer.

 

A maioria dos orçamentos pessoais são positivos, o que os leva ao déficit são ás dívidas assumidas.

 

Faça um quadro separado para o orçamento e outro para a situação de caixa. No orçamento não entra as dívidas. Na situação de caixa entra todas as parcelas de dívidas, assim você terá noção do fluxo do dinheiro, se positivo ou negativo bem como do quanto precisa para viver sem as dívidas.

 

O fluxo de caixa reflete a sensibilidade atual do dinheiro disponível ou não. É por ele que percebemos a capacidade de cumprir os compromissos assumidos.

 

Analise suas dívidas pelos valores tomados e prazos conseguidos. Separe aquelas com vencimento a curto, médio e longo prazo. Facilitará a visualização dos prazos e quando terminam.

 

Faça uma análise também dos bens e aplicações, o FGTS, as ações e a poupança. Verificando o valor atual e o ganho de capital obtido pela data da aquisição.

 

A sua vida é mais resultado de como você age diante de uma série de ocorrências do que de situações previsíveis. Seus valores, crenças e experiências vão moldar suas ações. Então seja flexível diante das dificuldades e tenha em mãos um bom orçamento para guiá-lo em direção ao norte de suas metas, para viver bem consigo mesmo e com as outras pessoas, além de buscar o crescimento intelectual e moral. Pense nisso, mas pense agora!

 

Saulo Gouveia é consultor financeiro e organizacional e atua oferecendo novos significados para viver as virtudes em abundância. Articulista de A Gazeta, escreve neste espaço aos domingos. saulogouveia@seubolso.com.br ou www.seubolso.com.br.

Compartilhar
Retweet
Please reload

65 3624-3060

  • 001-instagram
  • 002-twitter-logo-button
  • 003-facebook-logo-button
Please reload

Arquivo

Ouvindo a Voz da Empresa 5/5

04/12/2017

1/5
Please reload

Posts Em Destaque
Procurar por tags
Posts Recentes